Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘sagaz’

Sem tempo para sagacidade

Devido a um período conturbado da minha vida, principalmente em função da universidade, eu quase não pude me dedicar o mínimo que gostaria ao blog.

Até mesmo os posts do Tõeroberto (muitos deles coletados por mim) deixaram de ser adicionados nesse espaço. Contudo, aos poucos, eu pretendo voltar a escrever, e espero trazer algumas novidades ao Sagaz.

Pelo menos, a minha ausência serviu como um momento de aprendizado, principalmente em relação as teorias da minha área: Ciências Sociais.

Em função disso, gostaria de compartilhar um pouco dessa experiência aqui no Sagaz. Mas na medida do possível, não esperem nada além das minhas possibilidades, pois a falta de tempo traz consigo certo desanimo que precisa ser combatido para não vir à tona novamente.

No mais espero que esse retorno ofereça alguma novidade e, além disso, que sirva para uma troca de conhecimento entre todos os que aqui postam e os leitores. Caso o contrário, o objetivo básico desse blog passa a não fazer mais nenhum sentido.

Att Inã

Read Full Post »

Dois anos do blog Sagaz

Olá, caro leitores,

Apesar da minha falta de tempo, o blog vai sobrevivendo e o melhor de tudo é que ele apresenta algumas novidades. A partir de agora, o Sagaz será atualizado constantemente, pois chegaram dois reforços…

Antigamente, Juliana (em breve o perfil dela será atualizado) colaborava postando diversas resenhas críticas, porém, na época, devido à falta de tempo, ela infelizmente teve que parar. Agora, novamente, ela pretende voltar a escrever (confesso que depois de um pouco de insistência de minha parte) posts relacionado a cinema e literatura.

Outro colaborador será TõeRoberto. Esse autor já possui diversos blogs (Karaminholas, Diabo a 2, Palavras de Ordem) e sempre que possível ele vai adicionar crônicas e poesias sobre os mais variados temas e assuntos.

No mais, além de continuar escrevendo artigos, pretendo criar uma nova categoria relacionada à música, seja para falar de um determinado artista ou para interpretar alguma composição que eu julgue ser interessante.

Convido a todos para continuarem acompanhando o meu trabalho (ou melhor, passatempo) e as novas postagens desses respectivos autores.

Espero que gostem!

E parabéns para o Blog Sagaz!

Read Full Post »

Um ano de Sagaz

Olá leitores sagazes!

Gostaria de agradecer a todos por esse um ano de descobertas e aprendizado.

O blog que no início foi criado como uma maneria de exercitar diversos temas, foi ganhando forma e conteúdo.

Com a ajuda recente da  Juliana que sempre está colaborando e escrevendo algo de grande valia, o Sagaz está cada vez mais focado em informar e apresentar temáticas interessantes e inovadoras.

Espero que ele dure muitos anos e que essa interatividade entre os visitantes, aumente cada vez mais proporcionando um espaço para aqueles que querem debater e entender sobre diversos assuntos abordados pelo blog.

E continuemos na luta!

Read Full Post »

André Sagaz morava sozinho, não trabalhava, cortou relações desde cedo com os seus pais. Ganhava dinheiro facilmente, era um hacker e se considera um dos melhores que já existiu.

Tecnologia

Solitário, costumava trocar o dia pela noite, tinha o conhecimento de quem freqüentou mais de dez universidades. Respirava tecnologia, apesar de achar que ela era usada para escravizar e tirar os empregos das pessoas. Sabia que uma nova era poderia surgir se as máquinas fosse explorada como um instrumento da potencialidade humana, desde que com cautela, respeito e ponderação, servindo o homem e não o contrário.

Não acreditava em nenhuma forma de governo e instituição, sejam elas educacionais, religiosas ou monetárias, e sempre a essa última atribuiu a culpa de todos os males. Achava que a sociedade era doente, manipulada, confusa e desorientada, inclusive ele. Sua função era criar o antídoto. Para isso teria que derrubar as corporações que dominavam o mundo e isso seria feito através de um colapso mundial.

André passava horas estudando através da internet, filmes, livros sobre informática, sociologia, política e filosofia e até mesmo encontrava suas respostas nas músicas.

Considerava um neo-revolucíonario, termo criado por ele. Na sua opinião os métodos e idéias dos cientistas políticos e militantes, estavam amarrados ao passado, sabia que as regras do jogo mudaram. A questão era apenas adaptar essas novas mudanças.

Como a ajuda de três outras pessoas, no qual tinha conhecido pela internet e que compartilhava o mesmo idealismo, criou um poderoso programa, que através dele jogaria o maior vírus criado na face da terra, o seu nome era vampiro digital.

Venderia para as principais empresas, que não recusaria, pelo motivo de que seu modo de produção aumentaria em mais de 90 %. Bill Gates e Steve Jobs iriam ficar com inveja. Assim como no filme Vale do Silício, o que fez foi apenas aprimorar idéias já existentes. Antes de atacar, agradaria a Gregos e Troianos.

Através desse programa, mesmo os sistemas não interligados seriam afetados, sendo ele versátil e flexível.

Os bancos ruiriam aos seus pés, aproveitando a crise financeira tudo seria agravado. Os cafetões que controlam esse prostíbulo chamado de capitalismo iriam chorar lágrimas de sangue.

André Sagaz se preparava, seria no dia do seu aniversário, não seria pelo dinheiro, não estava à venda, nenhum empresário do mundo conseguiria comprá-lo. Sua postura perante o mundo estava acima de qualquer valor.

Um homem com uma ideologia inabalável pode ser perigoso, mesmo que esse na data de nascimento desse ano, comemore apenas seus quinze anos.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: